quarta-feira, 5 de setembro de 2007

Sozinha sem um Gato ...


Ai, ai ... deixem-me aproveitar os últimos diazitos de praia, antes que o verão acabe.
Hje vim com o mê jove mas deixou-me sozinha e foi ao bar beber umas cervejolas ...

Já não há cavalheiros como no tempo da minha avó :(




13 comentários:

Moinante disse...

" ...Suave toque de seda preciosa
Cobertura fina e lustrosa ..."

Até sempre ...

Pascoalita disse...

Bem ... só se a praia estiver deserta, com essa pose não vais ficar sozinha por muito tempo ahahahahah

Mexicano-Apaixonado disse...

Ehpá!
Que maravilhosa paisagem! Bem me pareceu ter ouvido chamr por mim.

A menina dá-me licença que estique as pernas nesta pontinha de areia???

Adrianna disse...

Aproveita bem a praia. Quem me dera fazer o mesmo, com ou sem GATOS por perto eheheh

Endiabrada disse...

Olha, olha ...

A minha mana resolveu ir sozinha pra praia. Pois, pudera, ela já percebeu que eu lhe estrago os arranjinhos todos eheheheh

NETMITO disse...

O VISTO É IMPRECISO
ALCANÇA O QUE QUER VER
PROCURA A LONGURA
QUE A ALMA CONTÉM AO SER


E NESTA FORMA VISTA
QUE DA VIDA NOME TEM
QUE SER É VIVER
AMAR É SER ALGUÉM!

MIAU!*

E.Adriano disse...

E então o lado escorpião revelou-se e que certamente colocou-se a admirar as montras, não foi ?



Cumprimentos de outro

....

MEIO MALUCO disse...

fizeste-me lembrar uma anedota que vou contar em forma reduzida:

Num comboio à pinha e sem lugares sentados:
Senhora: ai que cansada que eu estou, se ao menos alguém me desse um lugar. (passados alguns instantes, e não obtendo qualquer resposta) Into nos dias de hoje já não há cavalheiros como antigamente.
Senhor que ia sentado: Cavalheiros há, o que não há é lugares sentados.

Laura disse...

Deixou-te às moscas? Nem me faz diferença,aprende comigo, pode ser que isso nems e repita... o mê em tempos foi passear sózinho pela praia ver o areal...( eu ainda tinha uns 36 anos) e fiquei ali sentada a ver navios. Nisto aproxima-se um jove da minha idade mais ano menos ano e diz; queres vir dar uma volta pela praia? Eu percebi bem, não estou a fazer de conta, pois a nina era geitosona...olho para lá onde o mê ia desaparecendo e olhando para quem a maré trazia,(ele é pródigo a olhar pás marés cheias ou vazias ejhhh se me entendes...) e como me apetecia passear, assenti, disse em tom de brincadeira, claro, se era isso que me apetecia, só que o chefe esqueceu-se de me convidar, mas vamos lá que o tempo tá lindo e é de aproveitar...Fomos os dois, falamos falamos (ele já sabia que eu não ouvia claro) e às tantas encontramo-nos ó pra lá e ele o chefe já vinha ó pra cá..., ficou de cara no ar, julgava que lhe ia apresentar o meu amigo que ele nem conhecia...ehhhhh, que gostinho bom me deu ver o sorriso palerma dele estampado na cara...e nós continuamos a viagem por mais de uma hora e regressamos ao ponto de partida..Era um conhecido meu de há anos, mas ele não o conhecia e fiz questão de nem lho apresentar...

Imaginas a treta dele depois? e ainda teve a lata de me eprguntar, queres vir dar uma volta, ao que respondi feliz da vida; Não me apetece, já andei por ai que chegue!... Nunca mais repetiu a façanha, mas se me convida eu não vou, vou antes para o outro lado e sózinha...

Pascoalita disse...

Ainda na praia??? Xiçççççça que deves ser mto calorenta eheheh

O Profeta disse...

Palavras!
São tantas, são areia
Em praia deserta de encanto
Ocas, vazias, brincadeira

Ditas aos sete ventos
Levianas, geram dor
Com as cores da ternura
Podem dar frutos de amor…


Bom fim de semana


Doce beijo

Betynha disse...

Que palavras lindas, meu querido Profeta :)*

Té ganhei forças pra pra me produzir. Obrigada gente linda ... vou mudar de fato e já volto eheheh

Betynha disse...

São muito queridos por me visitarem. Passei uma semana atribulada (pena que não tenha sido a fugir dos gatos eheheh) mas tou pronta para o fim de semana.